Idioma:
  Português  
Logotipo
Navegação
ilustração rodapé
Busca Rápida
Use palavras-chave para achar o que procura.
ilustração rodapé
Estatísticas
UO
0 usuários on-line
VO
175 visitantes on-line
VI
945.100 visitas
(Ano 2014)
ilustração rodapé
Redes Sociais
redeSocial2
redeSocial1
ilustração rodapé
RSS
RSS
ilustração rodapé
Hidrólise de Sais
ImprimirImprimir ImprimirEnviar para um amigo
Compartilhe: Delicious Facebook Twitter Digg Google Technorati Live Yahoo

Experimento Simples e Rápido Ilustrando a Hidrólise de Sais

Química Nova na Escola, 24, nov. 2006
Apoio: Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária - USP
Edição: Arcelino Bezerra Da Silva Neto
Coordenação: Guilherme Andrade Marson

Em 1908, N. Bjerrum, em sua tese de doutorado, trabalhando com sais de cromo (III), empregou pela primeira vez o conceito de hidrólise de um cátion (Baes-Jr. e Mesmer, 1976). A hidrólise é distinta da solvatação. Na solvatação, as moléculas de água se associam aos íons em solução, formando camadas de hidratação ao redor do íon central. Por outro lado, na hidrólise há reação química entre a espécie (cátion, ânion ou ambos) e a água, havendo assim quebra de ligações covalentes na molécula de água, enquanto na solvatação isso não acontece.


Sais neutros, ácidos e básicos (Russel, 1994)

Um sal é formado em uma reação entre um ácido e uma base (reação de neutralização). Um sal neutro é formado quando um ácido forte (HCl, HNO3, HClO4, H2SO4 - primeiro hidrogênio - etc.) é neutralizado com uma base forte (LiOH, NaOH, KOH, CsOH etc.) na reação:


H+(aq) + OH-(aq) H2O(l) (1a)


ou


H3O+(aq) + OH-(aq) 2H2O(l) (1b)


Nesse equilíbrio, por exemplo, o cátion hidrônio, H3O+(aq), representa a espécie (H3O.nH2O)+, onde n é o número de moléculas de água solvatando o cátion hidrônio. Cabe lembrar que a força de um ácido ou de uma base está relacionada com o grau de dissociação (ou ionização). Nesse caso, tanto os ácidos quanto as bases se dissociam completamente (a ionização do ácido é completa). Assim, os sais produzidos nessas reações de neutralização (a saber: LiCl, LiNO3, LiClO4, NaCl, NaNO3, NaClO4, KCl e assim por diante) são sais neutros e quando esses sais são adicionados à água não sofrem hidrólise, mantendo desta maneira o pH da água inalterado. Se a água empregada é pura, o pH irá se manter em um valor igual a 7,00 a 25 °C (solução salina neutra). Um sal ácido é formado em uma reação de um ácido forte (HCl, HNO3, HClO4 etc.) com uma base fraca (NH3, C6H5NH2 - anilina - etc.). Desta maneira, quando os sais NH4Cl, NH4NO3, C6H5NH3Cl etc. são adicionados à água, há hidrólise do cátion desses sais (cátion oriundo de uma base fraca) gerando íons H3O+(aq), tornando assim a solução ácida (pH < 7). Por outro lado, quando o sal é formado na reação de uma base forte (NaOH, LiOH, KOH etc.) com um ácido fraco (CH3COOH, HF, HCN etc.), esse sal terá um caráter básico. Assim, por exemplo, o acetato de sódio (NaOOCCH3) em água produz íons hidroxilas, tornando o pH > 7 (solução básica). Nesse caso, o ânion acetato (CH3COO-) se hidrolisa formando o ácido acético e íons OH-, tornando a solução básica.


Finalmente, o pH da solução salina do sal formado na reação entre ácido fraco (CH3COOH, HF, HCN etc.) e base fraca (NH3, C6H5NH2 - anilina - etc.) dependerá da força relativa do par ácido-base conjugado do sal (teoria protônica de Lowry-Brönsted). Dessa maneira, a solução salina poderá ser neutra (quando Ka = Kb: a ionização do ácido ou da base que originaram o sal é a mesma), ácida (quando Ka > Kb: a ionização do ácido é maior que a ionização da base que originaram o sal) ou básica (quando Ka < Kb: caso contrário ao anterior).


Hidrólise de sais ácidos
Figura 1: Esquema da primeira etapa da reação de hidrólise de   um cátion, M n+ (aq) .    

Figura 1: Esquema da primeira etapa da reação de hidrólise de um cátion, Mn+(aq).

 

 

Todo sal formado na reação de um ácido forte com uma base fraca é um sal ácido. Por exemplo, o cloreto de amônio, NH4Cl(s), ao ser adicionado à água, dissocia-se totalmente (100% de dissociação ou ionização) em NH4+(aq) e Cl-(aq) (Eq. 2). O íon NH4+(aq) reage então com a água (sofre hidrólise), como mostrado na Eq. 3, enquanto o ânion cloreto (Cl-(aq)) permanece inalterado, uma vez que originalmente é oriundo de um ácido forte (HCl).


NH4Cl(s) + H2O(l) NH4+(aq) + Cl-(aq) (2)


NH4+(aq) + H2O(l) NH3(aq) + H3O+(aq) (3)


O cátion amônio ou cátions metálicos em solução aquosa se comportam como ácidos de Lewis. A carga positiva sobre o cátion hidratado atrai a densidade eletrônica da ligação O-H na molécula de água (Figura 1).


Assim, quanto maior a densidade de carga do cátion metálico, maior será a polaridade da ligação covalente entre o átomo de oxigênio e o átomo de hidrogênio na molécula de água que está hidratando o cátion metálico, aumentando a acidez do átomo de H (maior δ+), facilitando dessa maneira o rompimento da ligação O-H. Quando há o rompimento dessa ligação, um próton hidratado (íon hidroxônio ou hidrônio: H3O+(aq)) é formado, produzindo uma solução ácida. A Figura 1 apresenta um esquema da primeira etapa da reação de hidrólise de um cátion, Mnn+(aq). Os cátions de maior valência e menor volume iônico (de maior densidade iônica, como Th4+, Sb3+, Fe3+, Al3+ etc.) irão se hidrolisar com maior intensidade formando hidróxidos e óxidos desses cátions, liberando uma maior concentração de íons H3O+(aq), tornando assim a solução mais ácida.


Tabela 1: Acidez de cátions metálicos.
Tabela 1: Acidez de cátions metálicos.

Um prognóstico do grau de hidrólise de cátions metálicos pode ser feito calculando-se o parâmetro eletrostático ζ,


ζ = Z2/r


Onde Z é a carga do cátion e r o raio iônico em picômetros, (Wulfsberg, 1987).


Por exemplo, para o Na+, tem-se Z = +1 e r = 95 pm; Assim, ζ = (+1)2/95 = 0011


Para o Ca2+: ζ = (+2)2/99 = 0040

Para o Fe2+: ζ = (+2)2/76= 0053

Para o Fe3+: ζ = (+3)2/64 = 014

Para o Al3+: ζ = (+3)2/50 = 018


Assim, quanto maior o valor de ζ, maior será o grau de hidrólise da espécie metálica. No caso do ferro (II) e ferro (III), esse último cátion metálico irá se hidrolisar com maior eficiência. Baseada nesse parâmetro, na Tabela 1 é apresentada uma relação entre ζ e a acidez de cátions metálicos. Como pode ser observado nessa tabela, quanto maior o valor de ζ, maior será a acidez do cátion metálico ou maior será o grau de hidrólise desta espécie.


Equilíbrio de Hidrólise

Para ilustrar quantitativamente o equilíbrio de hidrólise de um sal ácido, calcular-se-á o pH de uma solução de NH4Cl 05 mol L-1. Como pode ser observado na Eq. 3, o cátion amônio se hidrolisa formando a amônia e o íon hidrônio. Após o estabelecimento do equilíbrio químico, tem-se:

onde Kh é a constante de hidrólise (ou constante hidrolítica) e na qual a concentração da água foi incorporada no seu valor. Os valores das constantes de hidrólise são raramente fornecidos em livros e/ou tabelas, uma vez que são facilmente calculados. Multiplicando- se o numerador e o denominador da Eq. 4 por [OH-], obtém-se:


Rearranjando-se a Eq. 5, tem-se:

Considerando-se que Kw é a constante de auto-ionização da água (igual a 1,0 x 10-14 mol2/L2, a 25 °C) e que Kb é a constante de dissociação da base fraca formada na hidrólise (Kb(NH3)=1,8x10-5 mol/L, a 25 °C), calcula-se então a constante de hidrólise:


Se x é a quantidade de matéria de NH4+ que se hidrolisa por litro (concentração), tem-se que:


[NH3] = [H3O+] = X mol/L e [NH4+] = (0,5 - X) mol/L


Substituindo-se esses valores de concentração e também o valor numérico de Kh na Eq. 4, obtém-se:


Kh = 5,6 x 10-10 mol/L = {X2 mol2/L2 / [(0,5 - X) mol/L]}


Como X é muito menor do que 05 (X << 05), tem-se que 05 - X ≈ 05.


Assim, o valor de X = (5,6 x 10-10x 05)1/2 = 1,67 x 10-5.


[NH3] = [H3O+] = 1,67 x 10-5 mol/L e, portanto, o pH da solução é 4,78.


Hidrólise de sais básicos

A hidrólise de um ânion pode ser representada como


Desta forma, A-(aq) remove prótons das moléculas de água formando um ácido fraco HA(aq) e íons hidroxilas hidratados (OH-(aq)), tornando assim a solução básica (pH > 7). Na condição de equilíbrio, a constante de hidrólise pode ser escrita como


onde o valor de Kh pode ser determinado empregando-se a Kw da água e a constante de dissociação do ácido fraco formado (Ka).


Considerando-se uma solução de acetato de sódio (CH3COONa)


0,5 mol/L, após a dissociação desse sal e a hidrólise do ânion acetato, o pH da solução final será igual a 9,22. Seria interessante o leitor efetuar os cálculos correspondentes e chegar no valor de pH supramencionado, considerando que Ka do ácido acético é igual a 1,8 x 10-5 mol/L.


Cabe enfatizar que as previsões nem sempre são verificadas experimentalmente. Por exemplo, a solução de fosfato de potássio é muito básica, a de monoidrogenofosfato é levemente básica, mas a de diidrogenofosfato de potássio é ácida e o pH está entre 4,4 e 4,7, dependendo da concentração inicial desse sal.


Agradecimentos

Os autores agradecem à FAPESP,ao CNPq e à CAPES pelos recursos concedidos ao LABBES-DQ/UFSCar, à FAPESP pela bolsa de doutorado de ODL e ao CNPq pela bolsa de produtividade em pesquisa de OFF.


Nota

Originalmente, o artigo também apresenta uma proposta experimental que aborda o conceito de hidrólise salina.


  • Referências
    1. BAES-Jr., C.F. e MESMER, R.E. The hydrolysis of cations. Nova Iorque: Wiley-Interscience, 1976. p. 1-6.
    2. GEPEQ. Extrato de repolho roxo como indicador universal de pH. Química Nova na Escola, n. 1, p. 32-33, 1995.
    3. RUSSEL, J.B. Química Geral. 2a ed. Trad. M.A. Brotto et al. São Paulo: Makron Books, 1994. p. 745-757.
    4. VOGEL, A.I. Análise química quantitativa. 6a ed. Trad. J.C. Afonso et al. Rio de Janeiro: LTC Editora, 2000. p. 174-176.
    5. WULFSBERG, G. Principles of descriptive inorganic chemistry. California: Cole Pub., 1987. p. 24-30.
  • Saiba Mais
    1. AGUIRRE-ODE, F. A general aproach for teaching hydrolysis of salts. Journal of Chemical Education, v. 64, p. 957-958, 1987.
    2. CARDINALI, M.E.; GIOMONI, C. e MARROSU, G. The hydrolysis of salts derivated from a weak monoprotic acid and a weak monoprotic base. Journal of Chemical Education, v. 67, p. 221-223, 1990.
ImprimirImprimir ImprimirEnviar para um amigo
Compartilhe: Delicious Facebook Twitter Digg Google Technorati Live Yahoo
Login
ilustração rodapé
Tema
66772 visitas
Tema
43540 visitas
Tema
40943 visitas
Tema
40400 visitas
Tema
24523 visitas
Tema
22295 visitas
Tema
18372 visitas
Tema
17474 visitas
Tema
15475 visitas
Tema
15363 visitas
Tema
14893 visitas
Tema
14690 visitas
Tema
13433 visitas
Tema
13174 visitas
Tema
13057 visitas
Tema
12814 visitas
Tema
12093 visitas
Tema
10749 visitas
Tema
8295 visitas
Tema
7995 visitas
Tema
6542 visitas
Tema
6102 visitas
Tema
5740 visitas
Tema
5194 visitas
Tema
4467 visitas
Tema
3886 visitas
Tema
2137 visitas
Tema
2002 visitas
Tema
1539 visitas
Tema
974 visitas
Tema
624 visitas
ilustração rodapé
Conceito
48576 visitas
Conceito
48247 visitas
Conceito
39586 visitas
Conceito
34267 visitas
Conceito
31511 visitas
Conceito
26761 visitas
Conceito
25293 visitas
Conceito
23506 visitas
Conceito
19236 visitas
Conceito
18436 visitas
Conceito
15449 visitas
Conceito
15439 visitas
Conceito
13416 visitas
Conceito
12925 visitas
Conceito
12722 visitas
Conceito
11585 visitas
Conceito
10635 visitas
Conceito
10626 visitas
Conceito
10226 visitas
Conceito
10143 visitas
Conceito
10093 visitas
Conceito
9148 visitas
Conceito
6484 visitas
Conceito
5970 visitas
Conceito
5900 visitas
Conceito
4537 visitas
Conceito
4211 visitas
Conceito
4200 visitas
Conceito
2894 visitas
Conceito
2865 visitas
Conceito
1170 visitas
Conceito
792 visitas
ilustração rodapé
Molécula
5737 visitas
Molécula
5721 visitas
Molécula
5615 visitas
Molécula
5439 visitas
Molécula
4812 visitas
Molécula
4134 visitas
Molécula
4050 visitas
Molécula
4012 visitas
Molécula
3982 visitas
Molécula
3508 visitas
Molécula
3118 visitas
Molécula
3077 visitas
Molécula
3076 visitas
Molécula
3074 visitas
Molécula
3055 visitas
Molécula
3015 visitas
Molécula
2881 visitas
Molécula
2831 visitas
Molécula
2708 visitas
Molécula
2673 visitas
Molécula
2641 visitas
Molécula
2550 visitas
Molécula
2499 visitas
Molécula
2486 visitas
Molécula
2468 visitas
Molécula
2439 visitas
Molécula
2422 visitas
Molécula
2348 visitas
Molécula
2331 visitas
Molécula
2324 visitas
Molécula
2305 visitas
Molécula
2300 visitas
Molécula
2268 visitas
Molécula
2267 visitas
Molécula
2258 visitas
Molécula
2252 visitas
Molécula
2247 visitas
Molécula
2187 visitas
Molécula
2168 visitas
Molécula
2164 visitas
Molécula
2153 visitas
Molécula
2130 visitas
Molécula
2104 visitas
Molécula
2101 visitas
Molécula
2093 visitas
Molécula
2092 visitas
Molécula
2088 visitas
Molécula
2066 visitas
Molécula
2047 visitas
Molécula
2043 visitas
Molécula
2042 visitas
Molécula
1977 visitas
Molécula
1954 visitas
Molécula
1944 visitas
Molécula
1914 visitas
Molécula
1914 visitas
Molécula
1912 visitas
Molécula
1870 visitas
Molécula
1855 visitas
Molécula
1819 visitas
Molécula
1792 visitas
Molécula
1789 visitas
Molécula
1783 visitas
Molécula
1751 visitas
Molécula
1730 visitas
Molécula
1700 visitas
Molécula
1685 visitas
Molécula
1683 visitas
Molécula
1671 visitas
Molécula
1655 visitas
Molécula
1655 visitas
Molécula
1633 visitas
Molécula
1632 visitas
Molécula
1612 visitas
Molécula
1607 visitas
Molécula
1605 visitas
Molécula
1574 visitas
Molécula
1561 visitas
Molécula
1512 visitas
Molécula
1510 visitas
Molécula
1498 visitas
Molécula
1486 visitas
Molécula
1477 visitas
Molécula
1473 visitas
Molécula
1470 visitas
Molécula
1465 visitas
Molécula
1459 visitas
Molécula
1450 visitas
Molécula
1432 visitas
Molécula
1418 visitas
Molécula
1398 visitas
Molécula
1368 visitas
Molécula
1343 visitas
Molécula
1309 visitas
Molécula
1295 visitas
Molécula
1287 visitas
Molécula
1247 visitas
Molécula
1235 visitas
Molécula
1224 visitas
Molécula
1216 visitas
Molécula
1215 visitas
Molécula
1211 visitas
Molécula
1210 visitas
Molécula
1152 visitas
Molécula
1135 visitas
Molécula
1125 visitas
Molécula
1102 visitas
Molécula
1087 visitas
Molécula
1078 visitas
Molécula
1051 visitas
Molécula
1047 visitas
Molécula
1033 visitas
Molécula
1024 visitas
Molécula
1008 visitas
Molécula
958 visitas
Molécula
954 visitas
Molécula
900 visitas
Molécula
598 visitas
Molécula
511 visitas
ilustração rodapé
Sala de Aula
9142 visitas
Sala de Aula
8587 visitas
Sala de Aula
7622 visitas
Sala de Aula
6464 visitas
Sala de Aula
6443 visitas
Sala de Aula
5575 visitas
Sala de Aula
4441 visitas
Sala de Aula
3596 visitas
Sala de Aula
3572 visitas
Sala de Aula
3552 visitas
Sala de Aula
3463 visitas
Sala de Aula
3313 visitas
Sala de Aula
3193 visitas
Sala de Aula
3162 visitas
Sala de Aula
2961 visitas
Sala de Aula
2948 visitas
Sala de Aula
2762 visitas
Sala de Aula
2722 visitas
Sala de Aula
2683 visitas
Sala de Aula
2664 visitas
Sala de Aula
2650 visitas
Sala de Aula
2508 visitas
Sala de Aula
2470 visitas
Sala de Aula
2293 visitas
Sala de Aula
2214 visitas
Sala de Aula
2039 visitas
Sala de Aula
1968 visitas
Sala de Aula
1797 visitas
Sala de Aula
1750 visitas
Sala de Aula
1471 visitas
Sala de Aula
1465 visitas
ilustração rodapé
ilustração rodapé
Materiais Associados
ilustração rodapé
Laboratório de Tecnologia Educacional
Departamento de Bioquímica
Instituto de Biologia - Caixa Postal n° 6109
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
CEP 13083-970, Campinas, SP, Brasil

Política de Privacidade